Brasil conta com pelo menos três plataformas de construção de chatbots | Fred

Brasil conta com pelo menos três plataformas de construção de chatbots

Não será necessário entender de programação para criar um chatbot. O mercado de robôs para atendimento automático em comunicadores instantâneos no celular já nasce com a oferta de plataformas para a construção simples e rápida de bots. […]

O Fred App, por sua vez, tem uma abordagem diferente. O cliente tem a liberdade de montar o chatbot escolhendo diferentes funcionalidades, de acordo com a sua necessidade, em um painel na web. Será permitido enviar documentos, realizar pagamentos, gerar vendas etc. Serão oferecidos templates para finalidades específicas, de modo a facilitar a criação do chatbot. “Será possível montar um bot em 10 minutos”, diz Alfred Baudisch, CEO e CTO do Fred App, sem adiantar maiores detalhes antes da disponibilização da versão beta, o que deve ocorrer em agosto. O lançamento comercial está previsto para outubro. Ao contrário da ZapDesk, haverá um aplicativo móvel para Android e iOS que concentrará todos os bots criados com a plataforma. O consumidor precisará instalá-lo e procurar pelo canal da empresa com a qual deseja se comunicar. A busca poderá ser feita pelo nome ou por proximidade, permitindo assim encontrar pequenos estabelecimentos comerciais localizados por perto. A empresa oferecerá também extensões para que os bots funcionem dentro de chats de terceiros, como o Facebook Messenger, mas nesses ambientes não será possível realizar transações – estas serão restritas ao aplicativo do Fred. Será disponibilizada uma API para programadores criarem microaplicativos web integrados ao Fred App, de forma que operações com tráfego de dados mais sensíveis, como serviços bancários, possam ser feitas dentro do ambiente do cliente, voltando em seguida para o chat do Fred App. A criação de chatbots com o Fred App será gratuita. A cobrança será feita por volume de mensagens e transações realizadas. A empresa tem no momento mais de 1,2 mil empresas cadastradas em uma fila de espera para testar a plataforma. A maioria são companhias de pequeno porte, como restaurantes de delivery, salões de beleza, clínicas, guinchos etc.

[…]

Os bots também impactam diretamente o mercado de call centers. Enquanto o atendimento em um call center está limitado à quantidade de funcionários à disposição para receber as chamadas, os bots podem realizar uma quantidade praticamente infinita de atendimentos simultâneos, argumenta Baudisch, do Fred App. Ele acredita que sua plataforma no futuro será uma aliada dos call centers, que poderão adotá-la para melhorar o fluxo de atendimento e reduzindo os gastos com pessoal. “O custo é muito menor que o de uma PA (posição de atendimento)”, garante. […]

O que todos aguardam ansiosamente agora é a liberação do uso de bots no WhatsApp. Diversos pequenos estabelecimentos comerciais já utilizam esse comunicador para atenderem seus consumidores, mas de maneira informal e geralmente sem bots, pois os termos de serviços do WhatsApp não permitem o uso comercial da plataforma. Vale lembrar que o WhatsApp é o aplicativo mais popular do Brasil, presente na home screen de oito em cada dez smartphones nacionais, segundo a última pesquisa Panorama Mobile Time/Opinion Box – Uso de Apps no Brasil.

Matéria publicada no portal MOBILE TIME em 01/06/2016 às 15h38. Confira a matéria completa.